Você está aqui

Fenassojaf emite Nota de Repúdio à TV Globo

A Federação Nacional das Associações dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais (FENASSOJAF) vem a público emitir Nota de Repúdio contra as reportagens exibidas nas últimas segunda (04) e terça-feira (05) pelo Jornal Nacional da Rede Globo de Televisão.

Em uma atitude explícita de reportagem “encomendada”, por dois dias seguidos o jornal televisivo apresentou matérias sobre “os benefícios” da Reforma da Previdência, dando conta de que os servidores públicos seriam os principais “culpados” pelo déficit fiscal existente no país.

Ambas as reportagens ouviram especialistas e apresentaram inverdades sobre os salários dos servidores federais. Na terça-feira (05), o Jornal Nacional afirmou que um “advogado recém-formado ingressa no Judiciário recebendo R$ 30 mil por mês”, valor totalmente fora da realidade vivenciada pelo cargo. Em novembro deste ano, com o recebimento da quarta parcela de um reajuste aprovado em 2015, o valor de ingresso na carreira de nível superior subiu para R$ 11.000,00.

No noticiário, a TV Globo tentou embutir aos telespectadores a falsa informação de que a Reforma da Previdência é a única solução para o Brasil voltar a crescer, com a garantia de emprego, educação, saúde e renda para a população. 

Importante afirmar que estudos realizados por diversos especialistas confirmam que os rombos nas contas públicas da Previdência Social e o déficit na previdência não existem! A professora de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Dra. Denise Gentil, demonstrou, claramente, em sua tese de doutorado, que o Governo executa uma fraude contábil nos cálculos das receitas e despesas da Seguridade Social.

Sendo assim, a FENASSOJAF não admite que uma emissora de televisão da amplitude da Rede Globo tente manipular o cidadão brasileiro contra os servidores públicos do Judiciário Federal. Como uma empresa de comunicação séria e imparcial – base de qualquer veículo de comunicação, a atitude esperada pela Federação é a de ouvir os representantes dos servidores e divulgar os valores reais pagos a esses funcionários, que conquistaram o cargo público por meio de aprovação em concurso.

Ademais, a emissora não ouviu nenhum dos estudiosos que contradizem o discurso do governo sobre o déficit previdenciário. 

Vale destacar que, através da Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011 – conhecida como Lei da Transparência, qualquer pessoa pode acessar os dados disponíveis nos órgãos públicos e averiguar a falta de ética e de informação por parte do meio televisivo.

Sendo assim, a FENASSOJAF reafirma o repúdio às informações falsas exibidas pelo Jornal Nacional e exige que os servidores públicos sejam respeitados pelo trabalho que exercem em benefício da sociedade brasileira.

A Federação reivindica a retratação pública da emissora em favor dos servidores.

Fonte: Fenassojaf