Notícias

67 visitas
13/10/2021 17:21:12

Reforma Administrativa NÃO: Associado da Aojustra relata atuação contra a PEC 32 em Brasília
Oficiais de Justiça seguem na luta pela valorização do serviço público!

A Aojustra e entidades representativas do serviço público seguem empenhadas na luta contra a Reforma Administrativa. 

Desde a segunda quinzena de setembro, a Associação se fez presente, semanalmente, em Brasília para uma atuação de pressão junto aos parlamentares, na tentativa de barrar a aprovação da PEC 32, que retira direitos e visa o desmonte dos serviços públicos.

Entre 4 e 8 de outubro, o Oficial de Justiça associado Márcio de Andrade integrou a caravana da Aojustra que esteve na Câmara dos Deputados. De acordo com ele, as ações se concentraram na recepção aos assessores e deputados no aeroporto da capital federal, além da realização de passeatas, panfletagem e manifestações na porta do Ministério da Economia.

Segundo Márcio, é gratificante “ter contribuído mais um pouco para essa luta. Uma batalha fundamental para mantermos os serviços públicos, primordiais para nossa população. Além disso, uma luta particular, uma luta coletiva para que nossos sonhos não sejam destruídos, para preservarmos a minha e a sua autonomia”.

Confira abaixo o relato completo do Oficial de Justiça:

Entre os dias 04 e 08 de outubro, participei, junto com outros colegas oficiais, dos atos contra a PEC 32, em Brasília. 

Diversas entidades, além da AOJUSTRA, estavam presentes nas mobilizações. CUT, SINTRAJUD, Fenajufe etc se mobilizaram para pressionar os parlamentarxs para que votem contra o desmonte do Estado brasileiro. 

Nossas ações se concentraram na recepção aos assessorxs e deputadxs no aeroporto, passeatas pelas ruas da capital federal, panfletagem e manifestação na porta do ministério da economia e, finalmente, o corpo a corpo junto aos deputadxs nos gabinetes e comissões da Câmara Federal.

Sinto orgulho de ter contribuído mais um pouco para essa luta. Uma batalha fundamental para mantermos os serviços públicos, primordiais para nossa população. Além disso, uma luta particular, uma luta coletiva para que nossos sonhos não sejam destruídos, para preservarmos a minha e a sua autonomia.

Agora é a sua vez de participar, nossa associação fornece toda a estrutura para que você possa contribuir com a causa.

Não terceirize essa luta, ela é sua!


Da assessoria de imprensa, Caroline P. Colombo