Notícias

131 visitas
31/03/2021 12:28:19

31 de março: Defesa da democracia nunca foi tão atual e urgente
Aniversário do golpe militar de 64 deve ser denunciado e a defesa dos direitos do cidadão, da livre manifestação e da democracia precisa ser feita.

Dia 31 de março deve ser lembrado como um momento triste do país.

A data remete ao aniversário de instalação da ditadura civil-militar no Brasil. Neste ano de 2021, comemorações oficiais voltam a acontecer nos quartéis de todo o país (com apoio do Governo Federal), com a leitura da “Ordem do Dia Alusiva ao 31 de março de 1964”, assinada e publicada pelo ministro da Defesa do Brasil, general Walter Souza Braga Netto.

Há 57 anos era instituído no Brasil um regime que impediu manifestações públicas livres, com a mutilação de um estado democrático independente.

Vozes foram brutalmente caladas, projetos e ideais foram cessados e o bom debate impedido de acontecer. Universidades foram ocupadas pelas forças militares; os veículos de comunicação, impedidos de fazer o papel imparcial na disseminação da informação.

Intelectuais e manifestantes permaneceram presos e estiveram sob tortura física e psicológica pelo simples fato de serem contrários ao pensamento dominante. Outros, foram assassinados nos porões da ditadura sem que suas famílias tivessem conhecimento.

Muitas pessoas foram exiladas, outras fugiram e algumas permanecem desaparecidas até os dias de hoje.

Diante da atual conjuntura e respeitando o Estatuto da entidade, a Aojustra reafirma a defesa da democracia em um país livre! Liberdade ao cidadão, à livre manifestação e à cidadania devem ser nossas bandeiras! Ditadura Militar nunca mais!

Para o diretor Thiago Duarte (Instagram: @thiago_duarte_goncalves e Twitter: @ThiadoDuarte83), "a nossa Associação só pode defender os direitos dos Oficiais de Justiça graças aqueles e aquelas que lutaram contra a Ditadura Militar. A democracia é condição de existência da Aojustra e das nossas lutas".

Da assessoria de imprensa, Caroline P. Colombo